Relacionamentos

images

Atualmente notamos que existem muitos relacionamentos abusivos e obsessivos sendo vivenciados por nós. Dinâmica essa que se mostra entre casais, familiares, amizades e no local de trabalho (...), trazendo com toda essa situação consequências, muitas vezes dolorosas que podem gerar (Agressões, Violências, depressão, suicídio...). Não há como fazer uma lista para dizer se o relacionamento é abusivo ou obsessivo, pois cada pessoa tem o seu funcionamento, mas existe o que te faz mal, o que te sufoca, os exageros ou o quanto você pode se impor e se expor nesse relacionamento, enfim, sabemos quando algo foge do limite, e quando somos desrespeitados. Mas, e quando sabemos que existe algo fora do “normal” e não conseguimos ou procuramos fazer nada? Muitos casos estão relacionados aos relacionamentos amorosos, sendo a mulher a mais prejudicada da relação, onde a mesma passa por constrangimentos no dia a dia e muitas vezes por agressões, físicas ou psicológicas, e na maioria das vezes silenciando toda essa situação, se isolando socialmente e de seus familiares, e idealizando uma vida que na verdade só existe na cabeça dela. Medo, vergonha, angústia e dor são alguns dos sentimentos vivenciados pelas mulheres que são vitimas de violência doméstica, física, sexual e psicológica. As que sofrem violência doméstica possuem uma proximidade com agressor que são seus companheiros e maridos estabelecendo uma relação de confiança, amor e ódio. Devido à particularidade desses sentimentos, a mulher se encontra em situação de vulnerabilidade e tem dificuldades em reconhecer e nomear os fatos ocorridos como violentos.

Essa mulher acredita que os seus comportamentos provocam os atos violentos de seu companheiro, se sentindo culpada por toda a situação vivenciada. Pessoas nessas situações tendem a ter medo, medo do futuro, medo de não conseguir se sustentar a ter vergonha da realidade, vergonha de assumir que precisam de ajuda, e não saber o que fazer,. Existem também aquelas que acreditam estar vivendo algo natural, talvez por repetir padrões familiares (ex: minha mãe também passou por isso), e acabam aceitando tais comportamentos, mesmo esses lhe fazendo mal, pois acreditam que um dia talvez isso mude. É muito difícil romper com essa situação sozinha, pois a violência psicológica ou física faz com que a mulher fique muito abalada, prejudicando-a emocionalmente, afetando sua autoestima, autoconfiança, isolando-a de tudo e todos. “Disque 180 – Central de Atendimento à Mulher, recebe denúncias, orienta e encaminha casos de violência. Serviço gratuito”.

Psicólogas:
Lílian D. Bianchini CRP: 06./135897 Telefone: (16) 99117-1045
Atendimento em Sertãozinho e Ribeirão-Preto.

Viviane Mozer CRP: 06/135886 Telefone : (16) 3877-7777 - (16) 98817-0517
Atendimento em Ribeirão Preto, bairro Vila Tibério.

A associação PME oferece atividades como Atendimento psicológico, Oficinas de pintura, Oficinas de crochê, Oficinas de criação de bijuterias, Aulas de costura e modelagem, Minuto saúde, Inclusão digital e outras atividades. Para maiores informações nosso endereço é na rua: José Aissum nº829 Bairro: Pq dos Bandeirantes Cidade de Ribeirão Preto-SP. Telefone para contato (16) 3103-7492 PME- Mulher